Deviant Login Shop  Join deviantART for FREE Take the Tour
×

More from deviantART



Details

Submitted on
October 3, 2008
File Size
17.5 KB
Thumb

Stats

Views
141
Favourites
3 (who?)
Comments
7
Downloads
0
×
Chuva... Ela caía como adagas do céu. Sabem aquela chuva forte, que te machuca quando caí? É... Estava sendo praticamente o segundo dilúvio. O tipo de clima em que ninguém em SÃ consciência sairia de casa. Porém, havia alguém ainda na rua... Andando, com passos lentos... Tristes...

Haru olhou para cima. Cinza... Era tudo o que via. A garota já não sabia mais se as gotas que escorriam ao lado de seu rosto eram lágrimas ou gotas daquele aguaceiro terrível.

"Quem se importa...?" Foi o que ela pensou enquanto ia em direção a sua casa. Sua proteção.

Que pessoa diria que apenas algumas horas atrás estava um dia lindo, aqueles em que o Sol toca seu rosto com ternura, e que a brisa lhe acaricia os cabelos?

"Um dia perfeito para se ir ao parque de diversões." Haru disse para si mesma, com um sorriso melancólico agraciando seus lábios.
Uma dorzinha começou a surgir em seu peito, enquanto ela se lembrava do que havia acontecido.

--x--

FLASHBACK

Haru Miura caminhava alegre. Ela tinha combinado com os amigos de ir ao parque nesse dia. Claro que, a idéia havia sido dela mesma. Ela preparou tudo, viu a previsão do tempo, fez o almoço para eles, comprou roupas novas...

Fez tudo isso para que o dia fosse PERFEITO.

Perfeito para que ela pudesse aproveitá-lo ao lado do seu amado Tsuna-san.

"Vai ser perfeito. A previsão disse que vai fazer Sol o dia inteiro, a Haru está levando a comida... E... A Haru se arrumou muito para esse dia."
Haru corou um pouco nessa última parte. O que será que Tsuna pensaria? Se ele disse-se que estava bonita... Não... LINDA, ela ficaria muito feliz.

Sabem quando seus joelhos tremem porque você não consegue ficar de pé, o vermelho sobe até suas bochechas, a sua garganta seca e seu coração parece que vai explodir de alegria; tudo isso só porque aquela pessoa TÃO especial pra você te deu um elogio sincero?

Ela se sentiria assim.

"Haru está quase chegando..." A garota pensou com um sorriso. O parque era um pouco distante, mas nada que não pudesse ser resolvido com um ônibus. Essa parte do caminho ela já podia fazer a pé.

Enquanto caminhava, ela ia pensando no quanto ia ser divertido.
Comer crepes com a Kyoko-chan...
Ir na montanha-russa...
Observar o Lambo-chan e a I Pin-chan brincando no carrossel...
Ir na roda gigante com o Tsuna-san...

"Vai ser o dia mais divertido da minha vida!" Quando disse isso ela já havia passado dos portões do parque. Era enorme de fato. E havia sido inaugurado a pouco tempo. Seria a primeira vez que ela o visitava. A garota apenas ouvia maravilhada o que as colegas da classe no colégio Midori lhe diziam do lugar. Do fantástico barco viking... Da montanha-russa... Dos carrinhos de algodão doce... Enfim, de toda a diversão que ela teria quando fosse lá.

Tudo o que tinha que fazer agora era se lembrar onde todos haviam combinado de se encontrar... "Ah! Sim!! Na fonte que tem perto da entrada!" Lembrando-se disso a garota se dirigiu ao ponto de encontro.

Ao ver a fonte, seu rosto se animou, pois Tsuna já estava lá. Quando ia correr para dizer "olá", Haru parou de repente, havia outra pessoa ali.

Mesmo sem querer, acabou ouvindo a conversa.

"Ne, Kyoko-chan... Teve uma coisa que eu sempre quis te contar..." O garoto, muito vermelho por sinal, tentava falar sem atropelar as próprias palavras.

"O que foi Tsuna-kun?" A garota perguntou, um pouco anciosa.

"E-Eu... Eu..." Ele tinha que reunir toda a coragem que existia dentro de si para dizer aquela simples frase de TRÊS palavras.

"...?!" A cada minuto que passava Kyoko ficava mais nervosa. O que será que era tão importante? Uma sensação estranha começava a surgir... Era como se borboletas voassem dentro de seu estômago. E mesmo sem perceber, um leve rosado pintou seu rosto.

Tsuna precisava falar... Aquele era o momento PERFEITO para aquilo. Era agora ou nunca!

"E-E-Eu t-te AMO" Eu... Como autora e narradora dessa história, devo dar meus parabéns ao pequeno futuro chefe dos Vongola. Ele disse a última e mais importante palavra da frase!  :D

"Eh?!" A garota estava surpresa, obviamente. Não é todo dia que um dos seus amigos mais próximos confessa te amar.

Com a surpresa da amada, o garoto se desanimou... E mentalmente se deu uma bronca. "Seu idiota! Viu o que você fez?! Era lógico que ela ia ficar com essa cara! Ela nunca pensaria que um PERDEDOR que nem você a amava! Agora ela nunca mais vai olhar pra você!" Ele pensou, mordendo a língua na tentativa de segurar o choro que ele tinha certeza que viria.
"É... E eu continuo sendo o Bom-em-nada Tsuna" A tristeza estampada na sua face. O garoto já começava a sentir o gosto daquele líqüído metálico no interior de sua boca.

Kyoko ouvindo isso voltou a Terra. "Não é isso Tsuna-kun... É que... Eu fiquei surpresa pelo fato de uma pessoa tão MARAVILHOSA... Tão GENTIL que nem você... Gostar de alguém tão sem graça como eu."

Agora ela via. Somente agora Kyoko via que o amava de verdade. Todas as vezes que ele a salvou... As vezes que conversou com ela... As vezes que apenas sorriu para ela... Quando foi que começou a amá-lo? Ah... É mesmo...

No momento que o conheceu melhor.
Em todos aqueles momentos do dia-a-dia em que ele estava presente, alegrando as suas manhãs.

"Não fale isso Kyoko-chan! Você é uma pessoa fantástica! Você é gentil e carinhosa... Nunca falou nada a meu respeito como os outros na classe... Você é muito bondosa comigo Kyoko-chan..." Tsuna estava dizendo o que havia dentro de seu coração.

"Na verdade... Eu sempre te amei. Sempre. Eu... Só não tinha a coragem para lhe dizer essas palavras." Ambos os jovens estavam muito corados.

A cada minuto que passava Kyoko ficava mais e mais feliz. Nunca pensara, ou se quer havia passado em sua cabeça que aquele a quem tanto admirava retornava o seu sentimento.

"...E se você deixar... Eu posso continuar te amando. Com toda a minha força. Para sempre." Ao dizer isso o garoto abriu os braços lentamente.

"Tsu-kun...!" Kyoko pulou nos braços de Tsuna. E enquanto ficava abraçada com ele, ouvia seu coração. Ele batia tão forte, que parecia que saltaria para fora do peito dele a qualquer instante. Mas ela não duvidava que o próprio coração estivesse na mesma situação.

Se você leitor pudesse ver a cena com seus próprios olhos, diria com toda a certeza que o casal recém formado era muito amável. Um menino gentil e um pouco desastrado, e uma doce e bondosa garota.

No momento que estavam juntos... Em que ele se confessava para ela para ser mais exata, os dois estavam perdidos em seus próprios pensamentos de felicidade, que nem perceberam que havia alguém ouvindo. Alguém que saiu sem ser notado depois que se abraçaram...

FIM DE FLASHBACK

--x--

Depois que ela viu aquela cena, Haru só se lembrava de ter corrido.

Corrido para o mais longe o possível daquele lugar.

O mais longe que pudesse deles.

Em algum momento, ela não sabia ao certo... As lágrimas ameaçaram cair, e quando percebeu, elas já estavam caindo aos montes. A garota acreditava que foi mais ou menos nessa hora que havia começado a chover... Tinha perdido completamente a noção do tempo...

“Sempre a amou...? Então a Haru esteve SEMPRE esteve fazendo papel de boba...?” Ela disse para ninguém em especial.

Naquele momento, como um “click” em sua cabeça, tudo começou a fazer mais sentido.

As vezes em que Tsuna corava e sorria perto dela e de Kyoko... Eram sempre para a Kyoko... Nunca para ela.

“Então desde o início nunca houve esperança... Apenas o que os olhos cegos da Haru queriam ver...”

Lembram-se daquela dorzinha que eu disse que ela começou a sentir enquanto lembrava do ocorrido? Pois é... Agora estava tão forte que parecia que havia se espalhado para o corpo todo.

As pernas lhe falhavam, tremores começavam a surgir, o coração parecia ter afundado dentro de si... Como se o tivessem amarrado a uma pedra e o jogado no mar...

"Haru foi tão estúpida... Como Tsuna-san poderia gostar de alguém como a Haru...?" Ela disse para si mesma, com outro sorriso triste... Era como se estivesse tentando se conformar.

"Kyoko-chan é bem melhor... Ela é tão boa! Kyoko-chan e Tsuna-san realmente fazem um casal lindo! Haru precisa ficar feliz por eles!" Haru dizia aquelas palavras, mas mesmo assim, nem a dor nem as lágrimas cessavam.

Uma brisa gelada passou e a fez lembrar de que estava completamente ensopada. Ela tremeu da ponta dos dedos a cabeça e deu uma olhada em si mesma, a delicada blusa rosa e a calça jeans estavam arruinadas, molhadas e cheias de sujeira da corrida.

“É melhor a Haru voltar para casa logo... Antes que a Haru pegue uma pneumonia.”
Dito isso a garota começou a apertar o passo. Correra tanto... Nem compensaria pegar um ônibus.

“E a Haru quer ficar um pouco sozinha também...”

Aquela chuva ainda não havia parado. Era como se alguém, ou até alguma coisa lá em cima chorasse por ela também.

Olhando para o céu, ela fez um desejo bem baixinho. Não tinha esperança que o mesmo se concretizasse... Mas se esforçaria para que fosse...

“Chuva... Triste chuva... ajude-me a esquecer...”

Um sorriso choroso na sua face bonita.

Tsuna era como um sonho. Ele a salvara do pesadelo que seria se afogar... Ele trouxe alegria para ela...

“Você apareceu como uma estrela cadente e mudou essa vida mundana da Haru.”

Seus dias ficaram mais engraçados...

Graças a Tsuna, agora a garota não estava mais sozinha...

Ela tinha amigos. E ele os trouxe para ela...

Ele era aquele tipo de sonho que te transmite calor e felicidade... O tipo que você deseja sonhar novamente na próxima noite...

Mas aquele sonho acabou.

“Chuva... Alguém... Por favor me ajude a esquecer...!”

As lágrimas lhe escorriam silenciosamente pelo rosto enquanto caminhava. Achou estranho... Não sentia ódio a Tsuna, muito menos a Kyoko... Mas ainda chorava.

Chorava como se fosse seu último dia aqui.

Ela queria que fossem muito felizes, porque amava muito os dois.

Mas... O que era aquele sentimento que remoia a sua alma?

“Abandono...?”

Antes que mais gotas caíssem de seus olhos, a garota reparou que a chuva parara de atingi-la. Olhou para frente e viu que as os pingos ainda não haviam cessado.

“Ué...? Mas então o que...?” Virou-se para trás e viu que alguém segurava um guarda-chuva sobre si.

“Yoh Haru!” Disse Takeshi Yamamoto com um sorriso.

“Ah Yamamoto-kun! O que faz por aqui...?” Haru disse, esperando que o amigo confundisse as lágrimas em suas bochechas com as gotas da chuva.

“Eu que te pergunto! Esqueceu que íamos ao parque hoje?” O garoto perguntou um pouco preocupado.

“O parque! Como a Haru pode esquecer?!” Mentiras... Elas às vezes saem sem que percebamos...

“Nós estávamos preocupados... Geralmente você seria a primeira a estar lá... E nós não conseguíamos ligar pro seu celular.”

“Desculpe! A Haru esqueceu o celular em casa hoje... Ah Yamamoto-kun! Você está se molhando todo!” Ela disse, enquanto empurrava o guarda-chuva mais um pouco para o lado dele. Estavam o dividindo agora.

“Bom... Logo que quase todos estavam lá começou a chover... E nós resolvemos combinar um outro dia.”

“Que ótimo! Da próxima vez a Haru com certeza não vai esquecer!” Ela falou com um sorriso falso.

Um silêncio desconfortável se seguiu.

“O que foi Yamamoto-kun...?” A garota começava a ficar preocupada agora.

“Mentirosa...” Foi tudo o que ele disse.

“Hã? Do que você está falando?” Seu coração disparou.

“Você estava no parque... Mas foi logo embora... Porque viu o Tsuna e a Sasagawa.” As palavras soaram com um timbre triste.

“Mas a Haru não estava lá... A Haru se esqueceu...” Outras lágrimas estavam anciosas para cair.

“Você viu os dois juntos não é...?” Ele disse com um sorriso compreensivo.

Ela não conseguiu mais se conter. Desatou a chorar. Não sabia como e muito menos o porque, mas Takeshi Yamamoto conseguia ler suas emoções como se fossem um livro aberto.

Com um “ploft” o guarda-chuva que antes protegia os dois agora estava no chão. O garoto a abraçou calorosamente. Não disse nada, mas apenas o abraço... o fato de ouvi-la já confortava a menina.

“Não era a intenção da Haru ouvir! A Haru jura que não era essa a intenção!” Ela chorou contra o peito dele.

“A Haru não sente ódio e nem rancor contra nenhum dos dois...! Porque são pessoas muito importantes para a Haru! A Haru quer a felicidade deles!” Os soluços começavam a parar...

Com aqueles olhos inchados ela o olhou e disse:

“Então responda para a Haru... Por que dói tanto...?”

Yamamoto a abraçou com mais força, e esperou até cada lágrima que tivesse que ser derramada caísse contra o seu peito.

--x--

Depois de todo o choro... Dos pedidos de desculpa pela camisa encharcada de lágrimas... Os dois estavam caminhando juntos para casa. Pela companhia e pelo guarda-chuva.

A marcha foi mais animada, com muitos sorrisos e algumas risadas. Coisas do tipo:

“Você ficou sabendo que...?”

“Sério?!”

“Fizeram isso mesmo...?”

Histórias engraçadas que contamos quando tentamos animar alguém. NÃO é fofoca.

“Ah Puxa! Já chegamos à casa da Haru?!” A conversa foi tão divertida que ela nem reparou no caminho que seguiam.

“É bem mais rápido quando temos companhia!” Yamamoto disse com um daqueles sorrisos que já viraram a sua marca.

“Muito obrigado por acompanhar a Haru Yamamoto-kun!” Ela disse enquanto fazia uma reverência.

“É pra isso que servem os amigos, certo?”

Corando um pouco a garota adicionou:

“E muitíssimo obrigado por estar lá... Por mim...”

“Não há de que.”

Haru olhou para o jovem a sua frente. Estava com um sorriso no rosto. Mas esse era diferente... Não que fosse estranho... Mas parecia mais caloroso...

Especial...

“Ah!! Yamamoto-kun olhe lá!!” Ela apontava entusiasmada para o arco-íris que tinha se formado diante deles.

“Lindo...” Palavras não conseguem expressar totalmente a verdadeira beleza das coisas.

Ficaram lá, observando a cena juntos, até o objeto de sua adoração sumir diante de seus olhos.

“Bom... Acho que está na hora de eu ir! O meu velho pode ficar preocupado...” Ele falou coçando um pouco a cabeça.

“Tudo bem então... Até outro dia Yamamoto-kun! E mais uma vez obrigado!” A jovem fez uma nova reverência.

O garoto começava a tomar o caminho para casa quando parou de repente.

“Ah é! Só mais uma coisa Haru:” Ele falou virando-se para olhá-la.

“Sim..?”

“A chuva sempre vai te proteger.” Ele disse com um ar sério, mas gentil.

A menina ficou um tanto intrigada com aquelas palavras, mas mesmo assim respondeu alegremente:

“A Haru não entendeu muito bem, mas se é o Yamamoto-kun quem diz, a Haru confia!”

Com um último adeus, ele foi para casa feliz, com o seguinte pensamento:

“Dopo la pioggia viene sempre l'arcobaleno.”<i>
Waa~

Resolvi postar pro aqui... ^^;
Depois eu posto os outros dois capítulos :D
É a minha primeira fic... Então acho que tenho bastante no que progredir xD

O casal é Yamamoto Takeshi x Miura Haru
E tem um pouco de TsunaKyoko (embora eu não goste da Kyoko, coloquei ela com o Tsuna porque eu não sabia como escrever yaoi... Então a próxima eu escrevo 5927) xD

Por favor, leiam e comentem ^^

English

Awww sorry... TT^TT
It's only in portuguese...
But someday I might translate it :]

It's YamaHaru of course xD

Katekyo Hitman Reborn belong to Amano Akira-sama
Add a Comment:
 
:iconcolinatorgx:
Wow, boa fic. Faz-me pensar se às vezes Yammoto x Haru nao tem mais hipóteses k Gokudera x Haru. Partindo do princí;pio k o Tsuna fica com a kyoko
Reply
:iconpurikon:
purikon Apr 14, 2009  Student General Artist
Ahh muito obrigado por ter lido! >w<

Fico contente em saber que você gostou ^^

Tem as continuações na minha galeria, se quiser ler depois :)

Muito obrigado por colocar nos seus favs também! :D
Reply
:iconcolinatorgx:
Ah, de nada. Tens a continuções? Vou já lê-las! =)
Reply
:iconpurikon:
purikon Apr 15, 2009  Student General Artist
Muito obrigado! ^^
Espero que goste :)
Reply
:iconcolinatorgx:
eh, obrigado eu. =)
Reply
:iconkaroljc:
caaara nao costumo ler fics....
e nao sou mto fãs dos casais... (não sou fãzona, mas acho eles fofos xDDD)
mas pqpppp a sua fic ficou lindaaaa cara! *--*
meeesmo, mto boa!

a frase no fim, tudo T__T
td o negócio sobre chuva, e pá~~

haaa eu gosto da Kyoko até xD
Haru chama o Yama de Yamamoto-kun? achei que fosse Yamamoto-san ._.
Reply
:iconpurikon:
purikon Oct 11, 2008  Student General Artist
waaa~

Muito obrigada por ter lido!! *---*
Que bom que você gostou ^^

Então... Ela chama ele de "Yamamoto-san"... Só que na é;poca que eu escrevi eu não sabia e acabei colocando como "-kun".
E agora estou com preguiça de arrumar xDD

Mais uma vez, muuuuiiiiito obrigada por ter lido Karol!!!!! *-------*
Reply
Add a Comment: